ATENDIMENTO(11) 26261594

Gerenciamento e Novas Tecnologias podem suprir a falta de mão de obra na Construção Civil

Postado em Gestão ,     Escrito por Arq. Renata Marques    em público junho 9, 2015

O crescimento do mercado e a falta de mão de obra têm ocasionado um atraso no setor. O fato é que o mercado da construção civil precisa buscar caminhos alternativos, e a solução deve passar por tecnologias que permitam maiores índices de produtividade.

Somente na região metropolitana de São Paulo,segundo dados do Secovi-SP, foram lançadas 67,8 mil unidades residenciais em 2010, o que representa um aumento de 26,7% em relação a 2009. Apesar do bom momento econômico, os setores de arquitetura e construção civil vêm sofrendo com a falta de mão de obra e com prazos cada vez mais exíguos para a execução das obras.

Para contornar a situação e manter o cronograma de lançamentos e entregas de empreendimentos, as empresas buscam aplicar cada vez mais sistemas construtivos racionalizados. Além disso, cresce a procura por gerenciadores de projetos, profissionais responsáveis por coordenar as equipes de projetistas de todas as disciplinas envolvidas no desenvolvimento do empreendimento, abrangendo inclusive a compatibilização de projetos, o resolve as interfaces e antecipa possíveis pontos de conflito na execução da obra.

Se considerarmos a tecnologia empregada na execução dos empreendimentos, percebe-se que o setor está atrasado, se comparado a outros segmentos da economia. O Brasil continua utilizando métodos tradicionais. Ainda se constroem prédios com alvenaria tradicional, utiliza-se de escoras de madeira, entre outras técnicas convencionais. Enquanto isso, muitas empresas evitam sistemas que podem gerar agilidade na construção, além de obras mais limpas e com riscos reduzidos.

O fato é que o mercado da construção civil precisa buscar caminhos alternativos para o problemada escassez de mão-de-obra. E a solução deve passar por tecnologias que permitam maiores índices de produtividade na execução dos serviços necessários às obras de edificações de forma geral.

O uso de tecnologias como banheiros prontos, fachadas pré-moldadas e estrutura metálica são exemplos que partem da premissa da pré-fabricação, fora do canteiro de obras, de elementos importantes na construção de edifícios. Além dessas, podemos destacar o uso de outras soluções que geram grande melhora nos índices de produtividade, dentre as quais, estruturas em paredes de concreto, fechamentos e forros de drywall, sistemas unitizados de fachadas de vidro, entre outras.

É crescente, ainda, a importância da consultoria do gerenciador de projetos no período de obras. Muitas vezes, com base na análise das técnicas de construção, o gerenciador consegue alterações no cronograma de execução e nos métodos de construção empregados, o que gera otimização dos prazos e evita o retrabalho. A consultoria do gerenciador de projetos é fundamental para estabelecer um bom padrão de projetos, condição essencial para fundamentar o trabalho de orçamento, planejamento e execução.

A padronização das diretrizes de projeto e de soluções construtivas permite a repetitibilidade, alternativa para atender à demanda por novos empreendimentos sem prejudicar a qualidade dos imóveis. A padronização de alguns sistemas gera maior autonomia para a equipe de obra. O pessoal recebe o projeto e entende facilmente que a solução é padrão e já sabe exatamente como executar.

Outro fator que endossa esse padrão é o aumento no número de imóveis voltados para as classes C e D. A tendência das construtoras é se voltar para uma padronização, ou seja, desenvolver um único produto, que não tenha muita interferência ou muitas interfaces, e implantá-lo diversas vezes, nas mais diferentes localidades. Neste tipo de construção é ainda mais importante a atuação do gerenciador de projetos, já que o controle dos custos é essencial para não perder a relação custo-benefício.

Em contrapartida, as empresas que buscam desenvolver empreendimentos diferenciados e exclusivos necessitam forte interação entre os projetistas de diversas disciplinas. Aqui também o papel do gerenciador se torna indispensável para que as discussões técnicas e gestão dos projetos atinjam os elevados padrões exigidos.

sobre o autor
Arq. Renata Marques
*Arquiteta especializada em gerenciamento de projetos e obras.