fbpx

Principais Vantagens e Benefícios da Construção Modular

Postado em Construção ,     Escrito por Eng. Paulo Oliveira    em público julho 27, 2020

Benefícios da Construção Modular

Como vimos no primeiro artigo dessa série (veja aqui), a construção modular nada mais é do que o processo de conceber, projetar, produzir componentes e módulos de uma casa ou edifício em uma fábrica, sob condições controladas, transportando-os até o local da obra, explorando conceitos e práticas avançadas de logística e integração da cadeia de valor. Os módulos são transportados para o local da obra e a montagem, por sua vez é realizada de forma planejada, controlada, segura, eficaz e muito rápida.

vantagens da construção modular

Agora vamos ver quais são as principais vantagens e benefícios da construção modular:

1) Alta velocidade de produção (off-site)

Técnicas de planejamento e de logística industrial aliadas à redução de grande volume de trabalho de construção on site e o uso de componentes industrializados e de módulos que se encaixam geram produtos uniformes, com alta produtividade na montagem e baixo consumo de mão de obra direta e indireta. Os componentes e módulos são produzidos off-site em uma linha de montagem, em operação contínua, automatizando e mecanizando tarefas repetitivas e, muitas vezes, usando soldagem robótica, de forma análoga à montagem automotiva. Esta operação é feita conforme padrões rigorosos, gerando economia de escala. As vantagens são nítidas em relação à construção convencional, com maior segurança para os profissionais envolvidos. A fabricação é realizada de acordo com um sistema de garantia da qualidade, ao longo do processo de produção. Não se trata de controlar a qualidade do produto acabado, o que consumiria maior quantidade de tempo. A fabricação off-site de componentes e módulos tem trazido novas perspectivas e benefícios para o processo de projeto e construção dos mais variados tipos de edificação. Isso é possível desde que haja escala no próprio projeto ou na repetição dos mesmos módulos em outros empreendimentos.

Obs.: a concentração de boa parte do trabalho de produção off-site e o emprego de técnicas modernas de logística industrial, também são explorados na atividade de Fast-track Construction, que tem muita afinidade com a Construção Modular.

2) Montagem rápida e compactação do tempo de construção

Os módulos são transportados para o local da obra em painéis compactos, com base em logística just-in-time e gestão eficaz da cadeia de valor, para que a montagem aconteça no menor prazo possível e de acordo com o planejamento. A montagem é realizada on site por equipes qualificadas, com equipamentos apropriados e atividades mecanizadas. Os profissionais que trabalham nesta operação são responsáveis por uma gama maior de tarefas, gerando alta produtividade com grande economia de tempo.

3) Minimização de atrasos decorrentes de condições climáticas desfavoráveis

Uma vez que uma boa parte das atividades é realizada dentro uma fábrica (off-site) e que a montagem da edificação no local da obra (on site) também é muito mais rápida, o risco de atrasos de entrega é substancialmente reduzido.

4) Tecnologia e inovação

Os fabricantes de edificações modulares de maior expressão mundial agregam um bom pacote de tecnologia e inovação em seus produtos. Os módulos são projetados obedecendo critérios de desempenho previamente definidos. Geralmente são compostos por ambientes compactos, bem planejados e equipados e incluem aparelhos e acessórios modernos. O projeto é minucioso e preciso. Assim como nos demais projetos de engenharia mecânica, há mais uma etapa além do projeto executivo. Trata-se do projeto de fabricação, rico em detalhes para definir “como fazer”. São muitas as possibilidades de explorar recursos e inserir um pacote substancial de tecnologia embarcada, incluindo automação e segurança, integrando o sistema de inteligência da edificação a aplicativos específicos para a gestão e acionamento de equipamentos e de sistemas eletro-eletrônicos, mesmo à distância.

5) Ambiente mais seguro para trabalhar

A segurança sempre é uma grande preocupação para a indústria da construção que, por natureza, concentra algumas atividades de maior risco. O modelo de fabricação e montagem de edificações modulares proporciona um ambiente mais seguro e melhores condições de trabalho, além do menor nível de ruído e de poluição do ar, com impacto direto na diminuição do risco de acidentes.

6) Economia

A economia obtida em construções modulares pode ser significativa e é proporcional à escala de produção. Como a maior parte do trabalho de produção e acabamento ocorre off-site, aplica-se simultaneidade na fabricação dos subsistemas dos módulos e componentes. Sem desperdício de tempo e de mão de obra, há reduções consideráveis de custo nesta etapa. Na obra (on site), a velocidade de montagem, com equipamentos precisos e bem dimensionados, conforme sequência planejada, garante a compactação do tempo de construção, numa operação de encaixe de componentes e módulos, com baixo consumo de mão de obra e mínimo desperdício de materiais, reduzindo contingências para cobrir atrasos comuns na construção tradicional. O menor tempo de produção e montagem, gera menores custos indiretos. Com isso, tem sido comum a transferência para o cliente de uma economia de 10 a 20% em relação a uma construção tradicional, com tamanho, acabamentos e design equivalente. A entrega das edificações para a sua efetiva ocupação antecipadamente gera um retorno mais rápido do investimento, no caso de operações de varejo ou de edificações para locação.

7) Flexibilidade

Os edifícios modulares são extremamente flexíveis e adaptáveis às necessidades dos clientes e usuários. Isso se viabiliza através de design bem estudado e personalizado. Uma grande vantagem é que funcionalidades ou novos espaços podem ser facilmente agregados a qualquer momento, através da inclusão de novos módulos. O sistema modular permite ainda opções de personalização e escolha de acabamentos, texturas, cores e equipamentos, conforme o padrão ou preferência do cliente, sem impacto na velocidade de produção, desde as decisões de personalização sejam feitas nas fases preliminares do projeto. As opções de materiais e acabamentos, se não forem conhecidas pela empresa fabricante e montadora, devem ser analisadas e, se necessário revisadas, testadas em protótipos e ajustadas, objetivando durabilidade, confiabilidade, funcionalidade e eficácia do produto acabado.

8) Melhor qualidade, durabilidade e desempenho

Uma característica inerente à produção de componentes e módulos em uma fábrica é a qualidade e uniformidade destes elementos, através de processos com tolerâncias rígidas e sob um sistema de garantia da qualidade. De acordo com o ciclo de vida de uma edificação, o projeto e a seleção de materiais e insumos considera sempre as normas e requisitos mínimos de desempenho aplicáveis. Cuidados especiais são tomados em relação ao conforto termo-acústico dos painéis de fechamento e dos pisos e, da mesma forma, na concepção, projeto e execução dos sistemas de proteção contra incêndio. A gestão e o controle da montagem dos módulos on site garantem que todos estes atributos de projeto e fabricação dos elementos sejam transferidos para o produto acabado.

9) Menor movimentação e geração de ruído e poeira no entorno da obra

A remoção de boa parte da atividade de construção do local onde a obra será executada reduz significativamente os níveis de movimentação de caminhões, bem como de poluição sonora e partículas do ar no local da obra e no seu entorno. Se a edificação em questão for referente à obra de expansão de uma escola ou de um hospital em operação, por exemplo, este benefício tem ainda maior valor, já que propiciará menor nível de desconforto de alunos ou pacientes. Destaca-se ainda o menor potencial de infecção por vírus e bactérias em obras hospitalares em relação a construções tradicionais, na montagem de edificações modulares.

10) Sustentabilidade e benefícios ambientais

Edifícios modulares, dentro de uma tendência mais moderna, têm sido concebidos com design sustentável. Estes produtos são geralmente projetados com espaços compactos e de acordo com critérios de eficiência energética e de economia de água. A possibilidade do uso de materiais reciclados e de madeira certificada também colocam estes produtos dentro do conceito de ecologicamente corretos. O processo de construção off-site, com fabricação em linha de montagem, permite menor uso de energia do que a construção tradicional, além de gerar baixo desperdício. Edificações modulares também geram menor quantidade das emissões de gases de efeito estufa, de poeira, detritos e resíduos, o que é inerente ao próprio processo de fabricação e montagem, minimizando o impacto ambiental. Construções modulares são produtos de engenharia e construção que podem ser facilmente ajustados para obterem certificações ambientais e se enquadrarem no conceito de Green Building.

11) Menor custo de operação e manutenção

Considerando o processo de produção em ambiente controlado, o uso de componentes de desempenho conhecido e a montagem especializada, as edificações modulares tem qualidade e durabilidade superior, o que implica em menor custo de manutenção ao longo de sua vida útil. A adoção de critérios rigorosos de eficiência energética e de economia de água, bem como o cuidado maior no isolamento termo-acústico, geram menor consumo de energia, de água e de ar condicionado, com impacto positivo e expressivo no custo de operação.

12) Portabilidade

A facilidade de desmontar uma edificação modular e de remonta-la em outro local abre amplas perspectivas no mercado imobiliário. As edificações modulares podem ser utilizadas, portanto, como edifícios temporários ou portáteis, constituindo-se, em situações específicas, como uma alternativa melhor do que a construção convencional. Nestas situações, as construções modulares relocáveis ​​devem ser projetadas considerando que serão reutilizadas e transportadas para diferentes locais várias vezes, de forma que sua estrutura e componentes possuam maior resistência, adequando-as a esta condição. Outra vantagem do emprego de construções modulares relocáveis é a redução do uso de matérias-primas e a minimização da quantidade de energia gasta para construir um outro edifício para atender a nova necessidade, o que também gera impacto positivo direto na sustentabilidade.

Conclusão

O uso crescente da construção modular industrializada é uma resposta inteligente à necessidade de produzir edificações eficazes, de qualidade e desempenho superior, com custos menores e controlados, em prazos muito reduzidos e de forma mais sustentável.

A indústria da construção modular está em processo de transformação em escala global, para se adaptar às necessidades das novas gerações e negócios. De forma a estudar estas mudanças, traçar diretrizes e apoiar o desenvolvimento deste setor, há instituições como o Modular Building Institute, fundado em 1983, que é uma organização internacional sem fins lucrativos, cuja missão é expandir o uso da construção off-site.

De olho nas tendências e mudanças no cenário mundial, alguns empreendedores e empresários brasileiros já embarcaram no mundo da construção modular, enxergando uma grande gama de aplicações, os benefícios decorrentes de uma operação off-site e on-site bem estruturada e gerenciada e o potencial significativo deste negócio.

Vale destacar uma nota conjunta do National Institute of Standards and Technology (NIST),  agência governamental não regulatória da administração de tecnologia do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, voltada para a inovação e a competitividade industrial e do National Research Council (NRC), a maior organização de pesquisa do Governo do Canadá que apoia a inovação industrial e o desenvolvimento tecnológico: – “A fabricação de componentes de construção off-site fornece condições mais controladas e permite melhor qualidade e precisão na fabricação.”

Nossa expectativa é que a indústria da construção brasileira e os órgãos que fomentam e incentivam a pesquisa e a inovação abracem esta causa, impulsionando o desenvolvimento da construção industrializada e modular, como forma efetiva de contribuir para o aumento da produtividade, melhora da qualidade redução do desperdício e do custo de operação e manutenção do patrimônio público e privado construído.


Conheça o Curso de Construção Modular, Pré-construção e Fast Construction – 8h Online (ao vivo pela internet)

Como melhorar o desempenho e reduzir pelo menos 50% do prazo e 20% do custo em edificações?

O setor de construção, ao contrário da indústria, não se beneficiou da digitalização, no que tange à melhoria de processos, inovação e ganhos de produtividade. Obras com problemas de qualidade, que atrasam e geram maior custo são frequentes, afetam a imagem do setor, criam desgastes e afastam investidores.

Para solucionar estes problemas, a construção modular vem substituindo a construção tradicional com redução de prazos de até 50% e de custos de até 20% (McKinsey, 2017). Empresas modernas de construção modular exploram competências provenientes da pré-construção e da fast construction em seus processos. Isso permite maior velocidade no projeto, fabricação e montagem, além de produtos de melhor qualidade e desempenho.

O objetivo do curso de Construção Modular, Pré-Construção e Fast Construction é apresentar a construção modular dentro de uma abordagem moderna, justificando como ela pode substituir com vantagens a construção tradicional.

Para embasar o tema discute-se a relevância do planejamento e a evolução da industrialização.

São apresentados então os fundamentos e as ferramentas utilizadas na pré-construção, bem como a processo de fast-track construction.

De acordo com uma visão moderna discute-se a construção modular, com base em uma tese na qual esta área especial da construção industrializada explora e se apropria dos conceitos, processos e ferramentas da pré-construção e da fast construction, destacando-se os benefícios e vantagens da construção modular em relação à construção tradicional.

Clique aqui para saber mais e inscrever-se!

sobre o autor
Eng. Paulo Oliveira
Graduado pela Faculdade de Eng. Civil de Itajubá–MG | Pós-graduado em várias disciplinas pela POLI/USP | Cursando Mestrado em Inovação na Construção da POLI/USP, MBA Executivo Internacional pela FIA/USP |Project Manager Professional (PMP) pelo PMI, 15 anos como diretor de empresas de engenharia, construção e incorporação: Método, Brookfield/TEGRA, JHSF e Mutual, tendo sido CEO de Incorporações da JHSF e CEO da Mutual, 20 anos como dirigente de indústrias nacionais e multinacionais de produtos para a construção: Fosroc, Denver e Sika, Especializado em Patologia e Terapia do Concreto, Grautes e Revestimentos de Alto Desempenho para Pisos (UK e USA), Professor dos cursos de Mestrado do IPT e de Pós-graduação da FGV, Mais de 50 trabalhos técnicos publicados no Brasil e no exterior, Foi conselheiro da revista Téchne e coordenador editorial das revistas Pisos Industriais e Impermeabiliza, Foi presidente da Associação Brasileira da Construção Industrializada (ABCI), Coordenou o Comitê CT-501 do IBRACON que elaborou a norma NBR 14.050 da ABNT - Revestimentos de Alto Desempenho (RAD) para pisos, Concebeu e dirigiu o Planejamento Estratégico Setorial de RAD para pisos | Idealizou e fundou a ANAPRE – Associação Nacional de Pisos e Revestimentos, Membro do Núcleo de Conteúdo do C3 - Clube da Construção Civil, Escreve artigos para a ConstruLiga, Buildin e Núcleo de Conteúdo do C3. É CEO da ARATAU Construção Modular -  www.arataumodular.com