ATENDIMENTO(11) 26261594

Seu imóvel pode ser belo e acessível

    em público agosto 21, 2015

O maior desafio para o atendimento às leis de acessibilidade, em especial à NBR 9050/04 e ao Decreto Federal 5.296/04, é garantir que seu imóvel possa ser utilizado por todas as pessoas e continuar belo, agradável e aconchegante. Nas páginas a seguir apresentaremos a você as soluções para garantir que seu imóvel seja belo e confortável e garanta o direito de acesso e uso para todas as pessoas, inclusive aquelas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida. O exemplo abaixo é um projeto de nosso escritório de um banheiro decorado, respeitando as normas de acessibilidade. As alturas das barras, da pia e dos registros seguem as normas da ABNT e as cores dos materiais e sua forma de aplicação trazem beleza e estética ao local.     curso-de-acessibilidade-aplicada-I     curso-de-acessibilidade-aplicada     “Investir em Acessibilidade é um ato de responsabilidade social, garantindo o direito de ir e vir a todos, inclusive às pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida, permitindo o seu fortalecimento político, econômico e social” (Arq. Eduardo Ronchetti de Castro).

9 Dicas para Adaptar seu Imóvel

1
PASSAGENS SEM OBSTÁCULOS Da calçada à cozinha, a regra é ter espaços confortáveis para o ir e vir. A entrada deve ser livre, sem desnível e com o vão de porta de no mínimo 80 cm. No hall, o cadeirante tem de poder fazer uma rotação de 90°, o que equivale ao diâmetro de 1,20m. Na sala, considere a circulação mínima de 80 cm entre os móveis e evite mesinhas no meio do caminho.  
2
PISO SEGURO A calçada deve ser antiderrapante sem degraus e com rampas de inclinação de até 10%. “Nos ambientes internos, tacos soltos e pontas de tapete podem dificultar a vida”, alerta Fabio Nasri, geriatra do Hospital Israelita Albert Eistein. Se houver varanda, nivele o piso. “Prefira ainda revestimentos antiderrapantes e resistentes ao tráfego”, diz a arquiteta Waleska Covas, autora de um flat acessível para a Casa Cor Ceará 2010, ao lado de Érika Cysne.  
3
DESAPEGUE-SE DO TAPETE Seguindo a lógica do piso desimpedido, não custa ainda pedir que você evite tapetes ou, pelo menos, opte pelos mais baixos e com base antiderrapante.  
4
ASSENTOS NA MEDIDA A altura dos estofados precisa ser compatível com a da cadeira de rodas, que é de 95 cm para adultos. “Com uma das peças sem braço, você facilita ainda mais o movimento”, ensina Marí Aní. Já para os idosos, é melhor que a altura de sofás e poltronas fique em torno de 50 cm. Além disso, espumas mais rígidas favorecem a hora de levantar.  
5
ELEVADORES E ESCADAS A construção precisa ser térrea? “Não. Existem vários equipamentos para a locomoção vertical: elevadores, plataformas, hidráulicas, cadeiras elevatórias e rampas”, fala Marí Aní. Já para os mais velhos, o ideal é que as escadas tenham a pisada entre 28 e 30 cm para abrigar o pé inteiro, além da iluminação.  
6
ATENÇÃO AO BANHEIRO A altura da bancada da pia deve ser inferior a 80 cm, além de estar livre para a aproximação da cadeira de rodas. Observe a localização do sifão, que pode atrapalhar. Registros e portas-xampu são instalados a uma altura de 80 cm a 1,20 m do piso e as lixeiras pedem sensor. Um espelho com controle de inclinação permite o ajuste do morador. “Também para os idosos, não se esqueça das barras de apoio nas laterais da pia, na bacia e nas duas paredes perpendiculares dentro do boxe”, lembra Marí Aní.  
7
SEM ERRO NA MEDIÇÃO O geriatra Fabio Nasri lembra que pessoas com idade avançada frequentemente tomam mais de um remédio. “E isso requer organização”, diz. Ele recomenda concentrar frascos em um lugar. Para ajudar os que têm problemas de memória, escrever os afazeres em um quadro é uma saída.  
8
FACILIDADE NA COZINHA Para os cadeirantes, as mesas corretas possuem altura mínima de 76 cm e máxima de 80 cm. Mantenha livres as áreas sob as bancadas para a aproximação de cadeira de rodas. Eletrodomésticos e armários superiores, de preferência, são instalados não muito altos. Torneiras mono comando ou de alavanca facilitam o dia a dia dos mais velhos, assim como carrinhos com rodízios, usados para os acessórios.  
9
CONFORTO NO QUARTO Neste ambiente, os colchões articuláveis com controle remoto são melhores, além das persianas automatizadas. Já os armários guardam as roupas à altura máxima de 1,35 m do piso, com gavetas equipadas com visor. Escrivaninhas? Entre 76 e 80 cm de altura. Para o idoso, a altura da cama precisa permitir que os pés logo encontrem o piso na hora de levantar.

Fonte da matéria: Casa Cláudia