ATENDIMENTO(11) 26261594

Sistema Construtivo de Paredes Duplas Aumenta a Produtividade

Postado em Estruturas ,     em público maio 27, 2015

Trazida ao Brasil pela Sudeste, empresa especializada em pré-fabricados, a solução elimina a necessidade de área para armazenamento, evitando entulho e desperdícios.

O sistema obedece a um padrão que envolve cinco etapas: pedido, produção, transporte, montagem e entrega. “A concepção para cada obra é acompanhada por softwares, e sua aplicação viabiliza a produção contínua de módulos em concreto armado personalizados, aperfeiçoando as principais fases construtivas da obra”, explica Fábio Casagrande, diretor da Sudeste. Além da agilidade na construção, outras vantagens das paredes duplas são personalização de acordo com o projeto, entrega de acordo com cronograma da obra, e montagem rápida. As paredes já vêm com saídas para encanamento, instalações elétricas, portas e vãos para janelas, determinadas em projeto. A espessura da parede, que pode ser de até 37 cm, também pode variar de acordo com a necessidade da obra. Leia abaixo a entrevista com Casagrande, que fornece mais detalhes sobre o sistema.

AEA – Quais as principais características do sistema construtivo de paredes duplas?

Fábio Casagrande – Economia, agilidade, sustentabilidade, customização. Essas palavras definem o sistema construtivo de Paredes Duplas da Sudeste. O sistema propicia diversos benefícios para a construção como redução do tempo de obra em até 50%. Também evita desperdício de materiais e a necessidade de um canteiro de obras, além de reduzir o custo da mão de obra.

AEA – Quais diferenças entre o sistema de paredes duplas e a alvenaria convencional em termos de rapidez de execução e custos?

Casagrande – A diferença está no rígido controle de qualidade de paredes executadas em fábrica, diferente de uma obra feita de modo convencional, com todas as implicações de intempéries, erros de execução e atrasos. Quanto aos custos, depende muito da configuração do projeto, da distancia entre a fábrica e a obra e das condições de montagem. Não é possível comparar isoladamente os custos sem análise de cada projeto, mas pode-se sinalizar que a obra industrializada, se não for mais econômica que a convencional, com certeza não é mais cara.

AEA – Como o sistema de paredes duplas é executado? Como deve ser o procedimento executivo?

Casagrande – As paredes duplas são produzidas via software em um processo automatizado. Após a definição de como será cada parede, ou teto do edifício, o software é programado para projetar através de laser, de forma especial, o projeto de cada peça individualmente. Cada peça pode ter até 13,30 m x 3,20 m. A espessura da parede também pode ser controlada pelo software, sendo que a máxima possível é de 37cm

AEA – Como o sistema de paredes duplas reduz custos com mão de obra? Como isso influencia no custo e na velocidade de execução?

Casagrande – A instalação das Paredes Duplas Sudeste é extremamente simples, dispensando a presença de técnicos especializados. Por serem pré-fabricadas, as paredes produzidas de acordo com esse sistema construtivo não geram entulhos, nem desperdícios de material, cuja a estimativa de perda em qualquer obra é de cerca de 30%.

AEA – Essas paredes podem ser utilizadas nas vedações internas e externas? Podem receber que tipo de revestimento?

Casagrande – Sim, podem ser utilizadas como vedações internas e externas e podem receber qualquer tipo de revestimento.

AEA – Quais as características da planta carrossel?

Casagrande – É um sistema em que as fôrmas circula através da unidade de produção chegando até os funcionários que, em cada estação de trabalho, executam sua parte do projeto, tal como em numa fábrica de automóveis.

AEA – As paredes duplas são estruturais? Como elas são fixadas e como é a interface com as lajes? Qual é a formulação do concreto com que são fabricadas as paredes duplas?

Casagrande – Sim, as paredes duplas são estruturais. Com elas é possível construir prédios de muitos pavimentos. A fixação entre elas e as lajes é feita com concreto e aço. Para fabricação das paredes duplas e lajes, utiliza-se um concreto convencional, com aditivos para manter a possibilidade de manuseio por um tempo determinado. A armadura utilizada é o aço em barras, telas eletrossoldadas e treliças.

AEA – Quais são os principais cuidados na hora de montar o sistema na obra?

Casagrande – A montagem é feita por três pessoas treinadas e um guindaste apropriado para o tipo de obra.

AEA – O sistema que foi trazido da Europa serve às condições brasileiras?

Casagrande – Sim, trata-se de um sistema novo no Brasil. Na Europa, onde ocorrem abalos sísmicos, temperaturas mais elevadas e mais baixas que aqui, o sistema é utilizado há mais de 30 anos. Constroem-se prédios até quarenta pavimentos, estádios, hospitais, presídios, galerias, etc.

Pode-se dizer que o limite do sistema é a imaginação do arquiteto.