ATENDIMENTO (11) 26261594

Sustentabilidade das Madeiras de Reflorestamento para a Construção Civil

Postado em Sustentabilidade ,     Escrito por Rogildo Gallo    em público junho 9, 2015

Assim será possível mostrar com clareza à sociedade porque a madeira é o único material verdadeiramente ecológico para a construção. Neste debate é indispensável separar as razões técnicas, econômicas e socioambientais daquelas que só representam interesses setoriais.

Neste debate é indispensável separar as razões técnicas, econômicas e socioambientais daquelas que só representam interesses setoriais. Apesar das evidências tecnológicas e científicas, muitos produtores de materiais construtivos resultantes do extrativismo insistem em argumentos pseudo-ambientalistas. Chega a ser um insulto à inteligência do cidadão. Seu objetivo, claro, é vender a segmentos pouco esclarecidos do mercado, embora cheios de boas intenções, a falsa ideia de produzir benefícios ambientais poupando florestas a qualquer custo. Mesmo que o preço a pagar seja o da degradação ambiental. A omissão diante deste tema abre espaço para difusão de produtos nada sustentáveis, mas pretensamente ecológicos. Para vendê-los, quem os fabrica conta com a complacência do mercado e a desinformação de um certo tipo de consumidor ingênuo, num jogo não declarado do tipo “me engana que eu gosto”. Um consumidor ingênuo e manipulado asfixia o produtor sério, ético. A propósito, a mídia veicula sistematicamente notícias sobre desmatamentos na região Amazônica, em geral abrindo áreas para novos projetos agrícolas e pecuários.

Ações como estas são perpetradas por maus produtores, felizmente a minoria, em verdadeiros atentados à imagem de um setor empresarial sério e competente que compõe o agronegócio do Brasil, responsável pela geração da maior parcela de riquezas e de recursos externos para o País. Em paralelo a essa situação, o setor madeireiro nacional também sofre muito com esse tipo de ações predatórias, uma vez que para a população fica o sentimento de que a floresta deve ser preservada a qualquer custo, como querem os que só ganham com a desinformação.

Este não é o caminho correto a ser seguido, pois as madeiras nativas têm um papel essencial na economia do País, respondendo pela geração de milhares de empregos, especialmente na região Amazônica. Deve-se, sim, agir com toda a responsabilidade, tanto da parte dos empresários, quanto dos órgãos de governo responsáveis pelos projetos, autorizações e fiscalização de programas de manejo sustentado. Estudos técnicos demonstram que pode-se ter uma fonte inesgotável de riqueza explorando a floresta com inteligência, retirando dela somente as árvores que já cumpriram seu ciclo e têm o crescimento estabilizado. Elas praticamente só fazem a troca de O2 por CO2 em quantidades iguais, abrindo espaços na floresta para que árvores menores, em pleno crescimento, ocupem seus lugares permitindo que dentro de 10 anos, 20 anos ou mais possam ser colhidas, reiniciando um processo absolutamente sustentável. Processo inteligente – Como o foco concentra-se num processo de exploração inteligente, o aproveitamento das madeiras retiradas de florestas nativas deve ter fins nobres, como para o revestimento de painéis, na fabricação de móveis e na construção civil.

Não devem ser transformadas em carvão, possivelmente a pior aplicação, nem para outros fins como a produção de mourões, postes e dormentes. Para isto as madeiras de reflorestamento tratadas são muito mais apropriadas e até ajudam a diminuir a pressão sobre espécies nativas.A coexistência entre madeiras nativas e reflorestadas é totalmente harmônica. Elas podem ser direcionadas para mercados diferenciados e específicos. Madeiras provenientes de reflorestamentos, como eucalipto e pinus, processadas segundo as mais modernas técnicas de preservação e acabamento, ocupam espaços cada vez maiores na construção civil nos países mais avançados do mundo.

No Brasil não é diferente. Ganham destaque as aplicações da madeira de reflorestamento tratada nos setores rural, ferroviário, de eletrificação e construção habitacional devido à sua durabilidade, versatilidade, facilidade no manuseio e manutenção, beleza, propriedades termoacústicas e, principalmente, por ser o único material efetivamente renovável entre todos aqueles disponíveis para a cadeia produtiva da construção.Razões como estas povoam as mentes daqueles que trabalham e apreciam as propriedades técnicas e estéticas deste excepcional material chamado “ madeira”. Cabe a esses agentes esclarecer adequadamente seus públicos sobre as vantagens do uso da madeira e seu papel no desenvolvimento do país. Não é possível que em pleno século XXI ainda existam campanhas difamatórias contra a madeira, patrocinadas por produtores de materiais não-renováveis, oriundos em sua totalidade do extrativismo. A intenção óbvia é ocupar o espaço milenarmente conquistado pela madeira, sob o manto do cinismo e o falso argumento da preservação das florestas custe o que custar.

Como ação positiva em defesa da madeira, cabe destacar a excelente campanha lançada recentemente pela Abrafati-Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas, denominada “Madeira de Verdade”, com excelentes trabalhos e informações publicados no portal criado especificamente para essa campanha, no endereço www.madeiradeverdade.com.br.

sobre o autor
Rogildo Gallo
Diretor superintendente da Montana Química.
Termos e Condições
Contrato de Prestação de Serviços pela AEA Educação Continuada Data-Limite 1. As inscrições para os cursos se encerram 7 dias antes do início das aulas. Excepcionalmente, desde que existam vagas disponíveis, serão aceitas inscrições após a data limite. 2. A data-limite não garante a disponibilidade de vagas. Por isso, recomendamos a efetivação da inscrição/pagamento com antecedência.   Política de Descontos da AEA Educação Continuada 3. A AEA Educação Continuada oferece descontos às seguintes categorias, comprovada a condição mediante apresentação do documento competente, conforme o caso: (i) Grupos de profissionais (3 ou mais inscritos): 10% (ii) Estudantes de graduação e professores: 15%, não sendo aplicado à pós-graduação. (iii) Desconto para pacote de cursos: 10% para inscrições em 2(dois) cursos; 15% para inscrições em 3(três) cursos; 20% para inscrições em 4(quatro) ou mais cursos; 4. Os descontos mencionados nos itens (i, ii, iii) não são cumulativos e se aplicam ao pagamento à vista ou parcelados. Em todas as situações, prevalece o maior desconto.   Desconto especial por antecipação de inscrição  5. Inscrições pagas até 45 dias antes da data de início do curso receberão desconto de 10%, cumulativo em relação ao eventual desconto aplicado com base na “Política de Descontos da Academia” (itens 3 e 4 acima).   Reagendamentos 6. Os cursos da AEA Educação Continuada são ministrados a turmas abertas, formadas por adesão dos interessados. Por isso, a realização do curso depende da inscrição de um número mínimo de participantes, Na hipótese de quorum insuficiente, impossibilidade de comparecimento do professor ou outros imprevistos, a AEA Educação Continuada reagendará o curso, para a data mais próxima possível, a fim de preservar o melhor interesse de todos. 7. Excepcionalmente, a AEA Educação Continuada poderá substituir o professor inicialmente contratado por outro profissional, igualmente qualificado, a fim de preservar o melhor interesse de todos e contornar imprevistos ou conflitos de agenda. 8. Em caso de reagendamento, a AEA Educação Continuada avisará todos os inscritos, por e-mail, informando a nova data, razão pela qual o participante deve manter seu cadastro atualizado, informando o e-mail de contato que acesse com mais freqüência. O inscrito será automaticamente realocado na nova turma do curso de interesse, podendo solicitar a transferência da inscrição para outro curso ou a devolução dos valores pagos. Por isso, recomendamos atenção aos comunicados eletrônicos da AEA Educação Continuada no período que antecede a data prevista para a realização do curso. Especialmente em caso de viagens, antes de se deslocar, solicitamos entrar em contato com a AEA Educação Continuada, a fim de confirmar as informações sobre data e local do curso, evitando transtornos.   Cancelamentos 9. As inscrições poderão ser canceladas, com a devolução dos valores pagos, a pedido do interessado até 10 dias corridos antes do início do curso. 10. No caso de inscrições canceladas, a pedido do interessado, com prazo inferior a 10 dias corridos antes do início do curso, não haverá devolução do valor pago, e o inscrito poderá transferir integralmente o seu crédito para outra turma interesse, pagando eventual diferença, se houver. No caso de não comparecimento no curso (no show), ou de comunicação de não comparecimento, e prazo inferior a 2 dias antes da data de início do curso, por qualquer motivo, 80% do valor total da inscrição (e não da parcela paga, em caso de pagamento parcelado) poderá ser transferido para outro curso oferecido pela AEA Educação Continuada, mas não haverá devolução de valores pagos. Os 20% restantes serão retidos como multa tendo em vista os custos antecipadamente despendidos para possibilitar a participação do inscrito. 11. Destacamos que em caso de inobservância dos comunicados da AEA Educação Continuada (especialmente nos termos do item 8 acima) não haverá reembolso de nenhuma espécie de despesas, incluindo, mas não se limitando a, passagem aérea e rodoviária, combustível, pedágio, locação de veículos, hospedagem, alimentação e outras.   Devolução de valores 12. Nas hipóteses de devolução de valores, o depósito do valor será realizado em 10 dias úteis, contados do envio do comprovante de pagamento e dos dados bancários do favorecido (agência, conta bancária, nome do titular da conta e CPF/CNPJ). 13. Será devolvido apenas o valor principal das parcelas pagas, deduzidas as despesas havidas com a operadora do cartão de crédito, emissão ou reemissão de boletos e tarifas bancárias. 14. Caso seja solicitada a reemissão de boletos, o valor das tarifas bancárias serão incluídos no valor do novo título.   Mora e inadimplemento 15. Os boletos emitidos para os cursos realizados, com data de pagamento posterior ao encerramento do evento, e não pagos até a data do seu vencimento, estarão sujeitos a multa de 2%, juros e correção monetária de 5% ao mês, e após 3 (três) dias serão automaticamente encaminhados ao cartório de protesto de título. 16. O aluno que, por qualquer motivo, cancelar a sua inscrição fora do prazo mencionado no item 9 ou deixar de comparecer ao curso, não se sujeita ao acima mencionado, mas permanece adstrito ao sistema de transferência de crédito descrito nos itens 8 e 10. 17. Caso a AEA Educação Continuada tenha que realizar a cobrança de quaisquer valores devidos em decorrência deste Contrato, a mesma poderá cobrar o reembolso de todas as despesas incorridas por conta de cobrança, judicial ou extrajudicial, de tais valores, incluindo custos de postagem de carta de cobrança, cobrança telefônica e despesas cartorárias.

AEA Cursos Ltda. São Paulo,