ATENDIMENTO(11) 26261594

Comissionamento e Retrocomissionamento de Edificações Novas e Existentes

Esse é o segundo curso da AEA que participo, e assim como no primeiro, o curso de Arquitetura de Hospitais, Clínicas e Laboratórios, atendeu 100% das minhas expectativas.

André Maxwell Mendes, Arquiteto

Introdução

Os objetivos do Curso de Comissionamento e Retrocomissionamento de Edificações novas e Existentes são mostrar aos profissionais da área o que é Comissionamento e Retrocomissionamento, quais os benefícios de se realizar um comissionamento, quais os ganhos em segurança operacional e eficiência ao se realizar um comissionamento.

Há uma década, o comissionamento ainda era um processo obscuro ligado à ativação de grandes máquinas. Os profissionais especializados nessa área trabalhavam quase exclusivamente nas linhas de produção das fábricas, especialmente no setor farmacêutico.

Nos últimos anos, porém, as construções têm se tornado mais complexas. Ao incorporarem automações de alta tecnologia e sistemas interligados visando aumentar os níveis de conforto, qualidade ambiental e eficiência de recursos.

No curso de Comissionamento e Retrocomissionamento de Edificações Novas e Existentes veremos como as habilidades das equipes de projeto, instalação e operação nem sempre acompanham a complexidade das tecnologias instaladas nos edifícios mais modernos. Isso cria o chamado uma lacuna de desempenho, em que prédios sustentáveis e certificados consomem muito mais energia do que deveriam. Estudos agregados sugerem que, ao redor do mundo, este gap representa consumo médio 37% maior em prédios reais e mensurados do que nos modelos usados para prever seu desempenho, que consideram a operação correta e servem para receber os certificados de sustentabilidade.

O comissionamento em edifícios é um procedimento baseado em qualidade, que se desenvolveu rapidamente nos últimos anos pois os proprietários de edifícios reconheceram a necessidade de garantir o desempenho de suas construções. Com o aumento do número de edifícios sustentáveis e a necessidade de demonstrar bom desempenho operacional (não apenas um certificado de sustentabilidade no estágio de projeto), ele se torna parte essencial de projetos para novas construções e retrofits.

No Brasil, o comissionamento é altamente embasado nos requisitos para certificação LEED. Apesar disso, a maior parte da demanda vem de proprietários-operadores que não buscam nenhuma certificação. O intuito geralmente é garantir o desempenho operacional de seus edifícios.

Em muitos casos, o trabalho de comissionamento tem evitado a necessidade de retrofits caros em projetos recém-construídos. Ao identificar esses problemas cedo é possível podemos resolvê-los no canteiro de obras. No comissionamento, se verifica a performance dos equipamentos e sistemas com objetivos e critérios para assegurar que a operação atenda a especificação de projeto.

O entendimento da ferramenta de comissionamento como um instrumento de melhoria de qualidade final de um empreendimento está cada vez mais presente no mercado imobiliário. Desta forma, profissionais que dominem o assunto “Comissionamento” são cada vez mais necessários e procurados.

O comissionamento é uma decisão orientada pela questão financeira. A energia consumida no edifício é uma das maiores despesas operacionais. Qualquer construção que não atinja os padrões de qualidade ambiental limitará severamente a produtividade de seus ocupantes. Além disso, poderá gerar multas, como será demonstrado no curso de Comissionamento e Retrocomissionamento de edificações Novas e Existentes.

É fácil e barato tornar um edifício mais eficiente e sustentável com pequenas alterações nos estágios de construção e projeto. Isso, entretanto, torna-se muito mais caro nas outras fases futuras.

Course Content