fbpx

CURSO – PROJETO PARA ÁREAS OPERACIONAIS DE SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO

Esse é o segundo curso da AEA que participo, e assim como no primeiro, o curso de Arquitetura de Hospitais, Clínicas e Laboratórios, atendeu 100% das minhas expectativas.

André Maxwell Mendes, Arquiteto

Os novos conceitos de projetos, os avanços tecnológicos e a legislação cada vez mais rígida, aliados às questões de sustentabilidade do meio ambiente e necessidades frente a pandemia que atualmente os empreendimentos de alimentação enfrentam, atraem um crescente número de arquitetos, engenheiros e demais profissionais do mercado a conhecer e se atualizar no planejamento e projeto de áreas destinadas à manipulação e distribuição de alimentos e bebidas.

O setor de serviços representa mais de 75% do PIB brasileiro, onde estão inclusos bares, restaurantes e os serviços destinados a confecção das refeições fora do lar que faturavam antes da crise em torno de 400 bilhões/ano.

O segmento de alimentação sofreu um grande impacto devido a pandemia do novo coronavírus, sendo um dos mais afetados nessa crise econômica gerada pela Covid-19. Conforme pesquisas realizadas, o sabor do alimento, que antes era considerado como o primeiro fator de escolha para um estabelecimento de alimentação, seguido pelo preço, acabou por ser superado pela higiene e limpeza.

Profundas transformações e mudanças deverão ocorrer tanto nos setores operacionais quanto aos destinados aos clientes. Distanciamento de mesas e cadeiras, priorizar o funcionamento em áreas abertas, trabalhar com menu digital ou algum modelo que possa ser higienizado facilmente, além de realizar o controle de entrada e saída das pessoas, evitando aglomeração, são algumas das mudanças obrigatórias.

Muitos estabelecimentos não estavam preparados para delivery e take away e terão que se estruturar para isso sem improvisos, pois esse tipo de serviço com certeza veio para ser definitivamente incorporado ao consumo diário das pessoas.

O curso de Projeto para Áreas Operacionais de Serviços de Alimentação abordará o que vinha sendo feito para os projetos de serviços profissionais de alimentação com base nas legislações e quais as necessidades atuais frente as novas normas impostas pelos órgãos regulamentadores.

Serão abordados também os fluxos das áreas operacionais, os equipamentos necessários e como dimensioná-los.

Os novos projetos deverão contemplar obrigatoriamente o uso da tecnologia, tanto na forma como preparar, armazenar e finalizar os alimentos, com a finalidade de melhorar os espaços físicos e a segurança alimentar das preparações.

A abertura dos empreendimentos de alimentação em fases pós quarentena vão requerer cuidados específicos em relação aos espaços necessários de distanciamento seguro dedicado em todos aos serviços de alimentação, de forma a refletir e demonstrar claramente ao cliente toda a segurança que está sendo aplicada no estabelecimento nos ambientes livres de possibilidades de contaminação.

Course Content