ATENDIMENTO(11) 26261594

Eficiência Energética e Hídrica das Edificações

Esse é o segundo curso da AEA que participo, e assim como no primeiro, o curso de Arquitetura de Hospitais, Clínicas e Laboratórios, atendeu 100% das minhas expectativas.

André Maxwell Mendes, Arquiteto

Introdução

O curso de Eficiência Energética e Hídrica das Edificações abordará questões relevantes que ajudarão administradores, supervisores e gestores prediais a obterem excelentes resultados em termos de redução de custos, seja através de aspectos operacionais ou gerenciais.

Edifícios representam um dos maiores consumos de energia nas grandes cidades. Em 2010, edifícios foram responsáveis por 32% do consumo de energia global, 19% das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) relacionadas com a energia, e 51% do consumo mundial de eletricidade, segundo o IPCC. Além disso, as modernas edificações exigem uma capacidade de gestão cada vez melhor no sentido de buscar maior eficiência no uso de recursos, sejam energéticos, hídricos ou financeiros.

Uma vez que boa parte das despesas nas edificações correspondem às utilidades, se faz necessário um melhor entendimento acerca do consumo de energia e água nos edifícios.

Sabidamente, considerando todo ciclo de vida da edificação, desde a concepção até a demolição, 81,3% da energia é consumida na fase de operação. Além disso, pesquisas demonstram que, na prática, os edifícios especialmente de uso comercial, apresentam um consumo real bem acima do consumo projetado, o que sinaliza, em grande parte, o impacto das ações humanas no consumo de insumos, o que requer maior atenção por parte do gestor. <p) O curso de Eficiência Energética e Hídrica das Edificações mostrará, que assim como a energia, a água é um insumo estratégico para as operações de uma edificação. Um edifício comercial de grande porte, por exemplo, consome um volume de água suficiente para abastecer uma comunidade com mais de 4.000 pessoas.

Em função do desenvolvimento urbano, da crescente imprevisibilidade do clima e da escassez de grandes mananciais, as principais cidades do Brasil vêm sofrendo os efeitos da escassez de água, da piora na qualidade dos recursos hídricos, da falta de saneamento e do aumento das tarifas, que torna o gerenciamento eficiente da água uma necessidade para as operações de edificações.

Course Content

Course Content